Vamos lá a falar de peso….

Não tenho falado muito da minha “luta” com a balança…..para sermos considerados “curados” tem que passar 5 anos….mas não deixamos de ser, a título de exemplo, ex-fumador…com um obeso é o mesmo com o agravante que um ex-obeso vai viver sempre rodeado das suas tentações e fraquezas…..

Quem nos rodeia, principalmente senão acompanhou todo o processo, não entende o drama de engordar 2-3 kg…dizem coisas como, todos engordamos nas festas, nas férias, quando se tem mais casamentos ou batizados……não entendem que um ex-obeso não pode entrar nesse caminho……porque o “toda a gente” volta a perder esse peso, com o regresso à rotina ou com pequenos e temporários ajustes….mas os 2-3 kg são o regresso de um grande problema…..porque não vamos lá com pequenas alterações, porque voltam os fantasmas….

No meu caso, assim como em outros casos….eu não consegui parar…e a esses 2-3kg, juntei outros e mais outros…e num espaço relativamente curto de tempo, fiquei com mais quase 15kg…esses representam, no mínimo 1 ano de trabalho árduo, isto porque para perder peso de uma forma sustentável e saudável, não posso tomar medidas radicais, que não conseguiria manter durante todo o processo……

Então o que tenho feito? Como estou outra vez nesta luta?….fácil, voltei ao básico….sem desculpas…

* água…..muita, sempre e de todas as formas possíveis (sem adoçar)…..ando sempre com uma garrafa de 1,5 lt…bebo perto de 2 por dia;

* sopa, sem batata, massa, arroz, abóbora e cenoura…..pelo menos uma das refeições é só sopa….se tenho um jantar fora, então o meu almoço vai ser sopa….faço em grande quantidade, e tenho sempre 2-3 doses congeladas;

* pratos pequenos, com proteína e legumes e outras verduras. Os hidratos reservo para os dias especiais;

* fruta……a minha rica fruta…1 peça dia, vai ser assim até perder tudo o que tenho que perder……peças pequenas, e compro em pequena quantidade….esta semana comprei uma grande…..melancia, parti aos cubos e coloquei no frigorífico…..se fosse a cortar uma fatia….provavelmente seriam 2…coloco os cubos numa pequena tigela;

*tenho ovos cozidos, gelatina, queijo fresco, iogurtes naturais para o lanche, assim como cevada e chá;

* sempre que me dá vontade de comer fora de horas…..bebo uma caneca grande de água morna e deixo passar 30’….tenho que despistar o “síndrome da boca nervosa”….;)

* treinar….pelo menos 4x semana……tipo preparação dos jogos olímpicos…..ter sempre o saco pronto, e treinar……umas vezes por convicção outras porque tem que ser;

* procurar dormir bem…..eu coloco o despertador para as 22h30 para começar a preparar-me para dormir;

* equilíbrio emocional……intimamente ligado ao chamado “síndrome da boca nervosa”, como costumo dizer na brincadeira…..estou a trabalhar nisso, gostaria de dizer que está equilibrado, que já estou em outra onda…..mas não seria verdade mas vai ser…tem que ser…..

E com isto só para dizer que já se foram quase 4kg……;)

 

Anúncios

3 comentários em “Vamos lá a falar de peso….

  1. Estou curiosa por saber mais sobre o “sindrome da boca nervosa”. Paralelamente, como alguém que nunca travou essa luta, sempre comeu do que quis (embora quisesse comer muito pouco) mas, recentemente, ganhou uma nova consciência para essa batalha, gostaria de perceber mais sobre o que leva à obesidade, sobre o seu ponto de vista. Gostei imenso da comparação com um ex-fumador e, infelizmente, identifiquei-me com a pessoa que diz “todos ganhamos algum peso no Natal…” Agora percebo como isso não só ajuda, mas ainda “desrespeita” a dor da outra pessoa. Obrigada por esse conhecimento!

    Curtir

    1. Síndrome da boca nervosa, é uma expressão utilizada por uma amiga minha…..está intimamente ligado com o estado emocional….quando ando ansiosa, triste, nervosa, com stress, com por exemplo esta minha luta com a “cena” ou “simplesmente” por ter engordado, tenho tendência a comer mais, mais rápido….como se a comida fosse o meu porto seguro, que me dá prazer, que não me desilude….Síndrome de boca nervosa é gíria mas muito real….tratamento passa por procurar o equilíbrio emocional, não regras alimentares e de sono, preencher o meu tempo com desporto, amigos (que respeitem esta minha luta, ou que pelo menos não me tentem), ler, passear….equilíbrio…senão os dentes começam a querer trincar mais e mais….;)

      Curtido por 1 pessoa

      1. Já percebi! Gordon Neufeld chama-lhe conforto oral. Ele fala das crianças colocarem brinquedos na boca, chucharem o dedo, usarem chupeta ou acalmarem à mama (não há qualquer crítica a nada disto). Dá, na idade adulta, o exemplo do tabagismo, que acalma de duas formas: nicotina e conforto oral.
        Eu pergunto-me até que ponto é que o síndrome da boca nervosa não poderia ser evitado na infância ajudando a criança a encontrar outras formas de descarregar o stress, como rasgar papel, bater com os pés no chão ou pintar. A minha filha gosta de ter sempre um brinquedo com algo para rodar, como a hélice de um helicóptero.
        Obrigada pela sua resposta.

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s