O peso que libertei…

Nem tudo na vida é uma questão de peso físico…existe o peso emocional, esse na minha opinião cansa muito mais do que o peso físico…com o peso físico eu aguento, com o peso emocional eu desespero….

Existe mesmo peso que carregamos desnecessariamente…como pedras…aquela expressão que dizemos que reunimos todas as pedras que encontramos no caminho e um dia construiremos um castelo….tretas….eu não quero essas pedras, eu não preciso dessas pedras e por isso vou, aos poucos me libertando dessas pedras…

A vida é realmente complicada e não vem com livro de instruções….nunca pensei que passaria por tamanha complicação emocional como esta ex-cena….porque já não existe cena….não sei se sabem mas legalmente podemos ter um ex-marido ou ex-mulher mas não podemos ter uma ex-sogra…essa vem para a vida (pequeno comentário)…

Vou aprendendo gradualmente a fazer face às necessidades que me vão surgindo e a ajustar-me aos contextos e às situações, contrariando os meus instintos, mudando mesmo para a direcção oposta….se tenho tentação de enviar mensagem, não envio e saio de casa deixando lá o telemóvel…já fiz isso umas quantas vezes, sei que é radical, e que as outras pessoas, as que realmente importam acabam por ser vítimas colaterais…mas como posso fazer? eu que acabei de decorar o número dele…só abandonando mesmo o telemóvel, até serenar….

Sei que pelos mais diversos motivos por vezes somos obrigados a carregar fardos, pesadas pedras que nos condicionam e nos limitam no caminho….mas esta eu não quero e não vou carregar…

Essas cargas que transportamos umas vezes sem dar conta, outras com consciência, umas por opção e outras por falta dela…também eu já carreguei, outras faço questão de carregar, sinto até um certo orgulho mas recuso-me a carregar a ex-cena…essa pedra ficou para trás…mas teima em voltar…

Na segunda-feira voltou e eu atendi…eu atendi o telemóvel que vezes sem conta tinha deixado para trás…queria falar comigo, está prestes a avançar com um projecto profissional e deve estar com algum receio…deve não! está….depois de muitos rodeios reconheceu que tem medo que as coisas não estejam iguais quando terminar essa nova fase…e eu disse, se vais avançar e depois regressas igual…então porque avançar? porque arriscar? o bom da vida é mesmo esse….e depois veio com a mesma conversa e eu disse…PAROU!!

Estou aqui e podes falar comigo desses teus problemas mas não podes nem voltas a dizer que tens saudades minhas ou isto ou aquilo…se queres que continue a falar minimamente contigo não voltas a referir esse assunto….NUNCA MAIS, senão ficas a falar sozinho e podes ter a certeza que não te volto a atender o telemóvel…não tens o direito de me fazer sentir outra vez mal….calou-se, pediu desculpa…e eu aproveitei e disse que devia ter vergonha do comportamento dele…eu era feliz à minha maneira, ele tirou-me desse local para depois me lançar às trevas mas estou a conseguir sair e NÃO ACEITO que me volte a rodear…
Cada vez mais tenho a noção dos fardos que tendem a sobrecarregar a nossa vida, esta fica trabalhosa, mais dolorosa, mais penosa, mais infeliz.

E que por muito que custe, numa fase inicial…só nos cabe a nós, deixar os fardos para trás, não porque somos egoístas, ou porque somos fracos…eu não sou fraca ou egoísta mas e citando o meu querido pai…para se gostar de alguém, primeiro temos que gostar de nós…e eu ao gostar dele, não estava a gostar de mim….

E depois até que ponto este peso estava a comprometer o meu bem-estar físico, psicológico e emocional?….estava e muito!

E depois outra pergunta que me fazia….e porque manter esse peso? Seria mesmo necessário transportar esse fardo?…não era, alias era altamente prejudicial…

Havia alternativa para o tornar mais leve?…sim…não alimentando sentimentos, mudando o rumo dos meus pensamentos, pensado primeiro em mim e nas minhas necessidades, cuidando de mim….

Esta mudança não a tenho feito sozinha, tenho tido a companhia de quem me conhece e gosta de mim ou de quem mesmo não me conhecendo se identifica e procura ajudar-me a ver a situação de um novo ponto de vista, procurando as razões que estão na base deste comportamento…e deixo aqui o meu profundo agradecimento…não desistam de mim, que eu também não desistirei….

Tenho noção que ainda transporto pesos de coisas que não são da minha responsabilidade, que não foram originadas por mim mas aceites como minhas…mas isso aos poucos também vai mudar…Esse peso recuso-me a transportar, tento ser mais assertiva e um distanciamento emocional (este até consigo bem…demais)….

Mudando de assunto mas mantendo o tema peso…menos 1kg esta semana….

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s